Curso aberto:

Rmarkdown: um jeito simples de escrever relatórios (ou artigos!), criar apresentações e gerenciar sites no RStudio.

Data: 31 de agosto/2016
Hora: 09:00h até 12:00h

Local: Sala 6201

Conteúdo: RMarkdown é uma linguagem de rápido aprendizado para criar documentos em PDF ou HTML que incluam textos, figuras, gráficos, tabelas e fórmulas. É capaz de inserir no arquivos gráficos criados no R. Arquivos profissionais em PDF podem ser criados, tanto para relatórios de estudantes como para escrever artigos científicos. A partir dos arquivos em HTML podem ser criadas apresentações portáveis e simples, porém eficientes. Um site inteiro pode ser criado usando os arquivos HTML, que pode ser gerenciado facilmente usando as ferramentas que a nova versão do RStudio traz.

Público: Aberto a qualquer pessoa.

Inscrições: https://mauricio-camargo.github.io/extensao.html

Está no ar, desde o início das Olimpíadas do Rio de Janeiro, o site Previsor Olímpico, desenvolvido pelo Serviço Meteorológico Esportivo (SME). No endereço, são divulgadasinformações meteorológicas voltadas para a população e os competidores, a fim de os manterem sempre atualizados sobre o clima e suas alterações, principalmente para aqueles que participam de modalidades dependentes das condições meteorológicas, como triatlo, ciclismo e natação. O ambiente, que pode ser acessado em http://www.sme2016.org, conta com diversos colaboradores, dentre eles o Sistema de Monitoramento da Costa Brasileira (SiMCosta), sediado na Universidade Federal do Rio Grande (FURG). 

O site ficará no ar até o fim dos Jogos Paralímpicos, em 18 de setembro. Até lá, todos os órgãos que participam da iniciativa repassam dados para o SME, que, segundo o coordenador do SiMCosta, o docente do Instituto de Oceanografia (IO) da FURG Carlos Garcia, realiza estudos de previsibilidade do tempo e disponibiliza as previsões no site para os locais de competição dos Jogos Olímpicos. A cobertura envolve, atualmente, Copacabana, Barra da Tijuca, Maracanã, Deodoro, Estádio do Maracanã, Arena Corinthians e Mineirão. 

A participação da SiMCosta é a partir do envio de dados sobre vento, pressão atmosférica, umidade relativa do ar, temperatura da água, salinidade, correntes marinhas e ondas, por boias instaladas na praia de Copacabana e Baía de Guanabara. A divulgação envolve o intercâmbio de dados meteorológicos, ambientais, previsões numéricas, boletins de previsão de tempo, qualidade do ar, avisos de tempo severo.

No último dia 03, o Google anunciou os projetos acadêmicos vencedores do programa de Bolsas de Pesquisa Google para a América Latina, entre eles um projeto do Instituto de Oceanografia da FURG que pretende desenvolver estações autônomas de baixo custo para medir o impacto das mudanças climáticas nas geleiras.

A edição 2016 do programa recebeu um total de 473 pedidos de financiamento, de 13 países. A partir da avaliação realizada por um grupo de 35 engenheiros do Google com ampla experiência em pesquisas de pós-graduação, foram selecionados 24 projetos, sendo 17 projetos do Brasil, dois do Chile, dois do México, um do Peru, um da Argentina e um da Colômbia. Segundo o diretor de Engenharia do Google Brasil, Berthier Ribeiro-Neto, os projetos são selecionados a partir de critérios como impacto, originalidade, qualidade e adesão às áreas chaves de interesse da empresa. O diretor destaca que o objetivo do programa é valorizar e fomentar as pesquisas e os talentos existentes na América Latina.

O trabalho do IO/FURG é coordenado pelo professor Jorge Arigony-Neto e pelo doutorando Guilherme Tomaschewski Netto, do Programa de Pós-Graduação em Oceanografia Física, Química e Geológica da FURG. O projeto propõe novos métodos para o monitoramento de geleiras através de uma rede de equipamentos de baixo custo e código aberto que permite acompanhar de forma periódica os impactos climáticos nas geleiras, além de transferir remotamente essas informações. Segundo o prof. Jorge Arigony, a ideia para o projeto surgiu através das atividades de campo do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) da Criosfera, do qual o IO/FURG é parte, quando os pesquisadores identificaram a necessidade de medir com maior precisão o derretimento na superfície das geleiras, para poder melhorar as estimativas de contribuição dessas para o aumento do nível médio dos mares. O Cientista da Computação Guilherme Netto, que também é professor na Universidade Federal de Pelotas, afirma ainda que a construção dos equipamentos de forma customizada às necessidades do tipo de terreno estudado, dá uma autonomia bastante grande na coleta de informação e um caráter inédito na forma como estas serão coletadas. Com a bolsa do Google, e o novo financiamento recebido pelo INCT da Criosfera para os próximos 5 anos, os pesquisadores esperam poder testar e validar as estações meteorológicas e de medidas de derretimento do gelo nas condições das geleiras da Patagônia e Antártica.

Programa de Pós-Graduação: Aquicultura - Mestrado

Título do trabalho:  Efeitos da salinidade em parâmetros osmoregulatórios de juvenis de bijupiráRachycentron canadum

Autor: Ivanildo Oliveira

Orientador:  Prof. Dr. Luís André Sampaio:

Banca: 

- PROF. DR. Luís André Sampaio – Orientador - FURG

- Prof. Dr. Bernardo Baldisseroto UFSM

- Prof. Dr. Luciano Garcia - FURG

Local:  Auditório EMA - IOFURG

Data: 08/08/2016

Horário: 14:30

Programa de Pós-Graduação: Aquicultura - Mestrado

Título do trabalho:  Transporte de juvenis de linguado a seco

Autor: Jéssica Teske

Orientador:  Prof. Dr. Luís André Sampaio:

Banca: 

- Prof Luís André Sampaio – Orientador - FURG

- Prof. Dr. Bernardo Baldisserotto UFSM

- Prof. Dr. Gonzalo Martinez-Rodriguez – CIES- Espanha

- Prof. Dr. José Maria Monserrat – FURG

Local:  Auditório EMA - IOFURG

Data: 09/08/2016

Horário: 08:45

Programa de Pós-Graduação: Aquicultura - Doutorado

Título do trabalho:  Manejo alimentar de Litopenaeus vannamei cultivado em sistema de bioflocos: Efeitos da restrição alimentar e diferentes taxas de arraçoamento sobre os parâmetros zootécnicos

Autor: Gabriele Rodrigues de Lara

Orientador:  Prof. Dr. Wilson Wasielesky

Banca: 

- PROF. DR. Wilson Wasielesky – Orientador

- Prof. Dr. Luis Poersch – Co-orientador

- PROF Eduardo Ballester –UFPR - Campus Palotina

- Prof. Dr. Geraldo Fóes – FURG

- Prof. Dr. Dariano Krummenauer – FURG

- Dr. Plínio Furtado

Local:  Auditório EMA - IOFURG

Data: 15/08/2016

Horário: 14:00

Programa de Pós-Graduação: Aquicultura - Mestrado

Título do trabalho:  CONTRIBUIÇÃO DOS BIOFLOCOS NA ALIMENTAÇÃO DO CAMARÃO Litopenaeus vannameiDURANTE A FASE DE BERÇÁRIO E ENGORDA ATRAVÉS DA TÉCNICA DE ISÓTOPOS ESTÁVEIS

Autor: Paula Alice Cruz Paiva Reis

Orientador:  Prof. Dr. Luís Poersch

  • Dr. Dariano Krummenauer – Co-orientador
  • Dr. Wilson Wasielesky – FURG
  • Dr. Eduardo Ballester –UFPR - Campus Palotina

Local:  Auditório EMA - IOFURG

Data: 16/08/2016

Horário: 14:00

O Programa de Pós Graduação em Aquicultura informa que no dia 9/8/2016 as 11 horas no Auditório da EMA será realizada a Palestra:"Manipulación ambiental e inducción hormonal a la puesta en teleósteos marinos" que será ministrada pelo Prof. Dr. Gonzalo Martinez-Rodriguez da CSIC - da Espanha.

Programa de Pós-Graduação em Aquicultura

Título: "INFLUÊNCIA DO pH NOS PARÂMETROS HEMATOLÓGICOS, ÍONICOS E DE DESEMPENHO ZOOTÉCNICO EM JUVENIS DE PACU Piaractus mesopotamicus (HOLMBERG 1887)"

Aluno:  Lucas Pellegrin

Data: 29 de Julho

Horário: 9h

Local: auditório da EMA (Cassino)

Banca examinadora: Dr. Luciano de Oliveira Garcia (Orientador - IO/FURG), Dr. Paulo Rodinei Soares Lopes (Unipampa), Dr. Marcelo Hideo Okamoto (IO-FURG).

A Profa. Maria da Graça Baumgarten, do Núcleo de Oceanografia Química do IO, participou do programa FM Café da TV FURG. Neste programa foram debatidos assuntos relacionados com o Saneamento Básico de Rio Grande. O programa completo pode ser visto em: https://www.youtube.com/watch?v=QrunxsDP89o

 

 

O Dr. Plínio Schmidt Furtado recebeu Menção Honrosa do Prêmio Vale-Capes de Ciência e Sustentabilidade por sua tese de doutorado no grupo I – Processos eficientes para redução do consumo de água e de energia.  

A tese “Relevância da Alcalinidade, pH e Dióxido de Carbono na Sobrevivência e Crescimento de Litopenaeus vannamei (Boone 1931) em Sistema de Bioflocos” foi defendida em 2014, sob orientação de Wilson Francisco Britto Wasielesky Junior e coorientação de Luis Henrique Poersch, no Programa de Pós-Graduação em Aquicultura do Instituto de Oceanografia da FURG.

Esta premiação representa o reconhecimento de mérito ao esforço e dedicação dos grupos de pesquisa que atuam ná área de Aquicultura do IO-FURG.

De 13 a 15 de junho, a Universidade Federal do Rio Grande (FURG) foi representada peloPrograma de Pós-Graduação em Ciências do Mar (PPG-Mar) no 2º Global Ocean Science Education Workshop, em Paris/França. Na oportunidade, o professor do Instituto de Oceanografia (IO) da FURG, Danilo Calazans, abordou as ações que o Programa desenvolve, com vistas namelhoria do ensino dos acadêmicos.

O docente participou do evento, que é organizado pela Intergovernmental Oceanographic Commission (IOC), como um dos ministrantes do painel “Economia Azul”. Ano passado, Calazans falou sobre as saídas em navios realizadas pelos acadêmicos. Para esta edição do evento, ele preparou uma apresentação sobre os navios construídos que atuam com os estudantes dentro da água. Também foram abordadas em sua fala, questões técnicas e demais atividades desenvolvidas por grupos do PPG-Mar, além da produção de livros didáticos, que são distribuídos gratuitamente para os alunos e que trazem temáticas específicas, como por exemplo, empreendedorismo.

De acordo com Calazans, muitas das ações que já ocorrem no Brasil são novidades ou estão sendo programadas para implantação em nível mundial. “Coisas que só nós fazemos, como as saídas exclusivas para ensinar os alunos. Eles embarcam e veem todas as atividades de um oceanógrafo tem que fazer”, conta. Para o professor, dois momentos foram importantes: o avanço da Universidade em relação às demais instituições internacionais e o respeito destas em relação às atividades desenvolvidas aqui. “Fico contente que é uma atividade nossa e é respeitada no mundo inteiro. Desde o congresso do ano passado, as pessoas cumprimentam nossas saídas e Laboratórios de Ensino Flutuantes”, afirma. 

O congresso contou, ainda, com discussões sobre assuntos marítimos e de pesca, da indústria petrolífera e da contratação de profissionais. Educadores, Institutos de Pesquisa e profissionais ligados a indústria participaram do evento. Na próxima edição, o evento buscará o envolvimento de participantes nas temáticas de políticas ambientais. 

Em comemoração ao Dia Mundial dos Oceanos e ao Dia do Oceanógrafo, comemorado naquarta-feira (8), foi realizado na Universidade Federal do Rio Grande (FURG) o 1º Ciclo de Palestras dos Pesquisadores de Pós-Doc do Programa de Pós-Graduação em Oceanografia Física, Química e Geológica (PPGOFQG), do Instituto de Oceanografia (IO).

O evento reuniu palestras de seis pesquisadores, que abordaram suas experiências em áreas vinculadas às linhas de pesquisa do Programa de Pós-Graduação. Segundo a coordenadora do PPGOFQG, Elisa Fernandes, a mensagem principal da atividade foi a necessidade de conhecer os mares e oceanos em seus aspectos físicos, químicos, geológicos e biológicos. “Assim poderemos preservá-los para as futuras gerações”, destaca. A coordenadora destacou que o público marcou presença de forma expressiva e teve participação ativa nas palestras, com perguntas e comentários que enriqueceram a atividade. A segunda edição do Ciclo de Palestras dos Pesquisadores Pós-Doc do PPGOFQG tem previsão para acontecer em dezembro.

A programação iniciou com a fala do pesquisador Arthur Machado, que abordou a Ilha da Trindade, ponto mais leste do território brasileiro, e os perigos associados à morfodinâmica e dissipação de frentes de ondas na Ilha. Entre o continente e a Ilha da Trindade, a palestrante Flavia Delcourt falou sobre o estudo que vem sendo desenvolvido sobre papel dos montes submarinos pertencentes à cadeia Vitória-Trindade como potenciais fertilizadores do ambiente adjacente. 

O ciclo de palestras continuou com o foco nas turfeiras de Minas Gerais aos banhados interdunares do Rio Grande do Sul, quando Ingrid Horák apresentou o potencial dos banhados, alguns dentro do campus Carreiros da FURG, como registros do paleoclima e da contaminação atmosférica por Arsênio. A Juliana Assunção Ivar do Sul falou sobre a presença de plásticos de pequenas dimensões ou microplásticos nos ambientes costeiros, e o potencial destes plásticos em serem futuros registros geológicos do Antropoceno, uma nova época na história geológica da Terra. 

A Luiza Costa versou sobre o efeito de metais e as florações de cianobactérias que contém toxinas em diferentes áreas da Lagoa dos Patos, enfatizando a importância da existência de legislação específica para este problema. Para finalizar o evento, Raphael Pinotti falou sobre a Bacia de Pelotas (entre SC e o Chuí), o conhecimento atual em relação às espécies megazoobentônicas existentes, e os possíveis impactos relacionados à extração de recursos marinhos (minerais e energéticos).