Programa de Pós-Graduação em Aquicultura

Título: "INFLUÊNCIA DO pH NOS PARÂMETROS HEMATOLÓGICOS, ÍONICOS E DE DESEMPENHO ZOOTÉCNICO EM JUVENIS DE PACU Piaractus mesopotamicus (HOLMBERG 1887)"

Aluno:  Lucas Pellegrin

Data: 29 de Julho

Horário: 9h

Local: auditório da EMA (Cassino)

Banca examinadora: Dr. Luciano de Oliveira Garcia (Orientador - IO/FURG), Dr. Paulo Rodinei Soares Lopes (Unipampa), Dr. Marcelo Hideo Okamoto (IO-FURG).

A Profa. Maria da Graça Baumgarten, do Núcleo de Oceanografia Química do IO, participou do programa FM Café da TV FURG. Neste programa foram debatidos assuntos relacionados com o Saneamento Básico de Rio Grande. O programa completo pode ser visto em: https://www.youtube.com/watch?v=QrunxsDP89o

 

 

O Dr. Plínio Schmidt Furtado recebeu Menção Honrosa do Prêmio Vale-Capes de Ciência e Sustentabilidade por sua tese de doutorado no grupo I – Processos eficientes para redução do consumo de água e de energia.  

A tese “Relevância da Alcalinidade, pH e Dióxido de Carbono na Sobrevivência e Crescimento de Litopenaeus vannamei (Boone 1931) em Sistema de Bioflocos” foi defendida em 2014, sob orientação de Wilson Francisco Britto Wasielesky Junior e coorientação de Luis Henrique Poersch, no Programa de Pós-Graduação em Aquicultura do Instituto de Oceanografia da FURG.

Esta premiação representa o reconhecimento de mérito ao esforço e dedicação dos grupos de pesquisa que atuam ná área de Aquicultura do IO-FURG.

De 13 a 15 de junho, a Universidade Federal do Rio Grande (FURG) foi representada peloPrograma de Pós-Graduação em Ciências do Mar (PPG-Mar) no 2º Global Ocean Science Education Workshop, em Paris/França. Na oportunidade, o professor do Instituto de Oceanografia (IO) da FURG, Danilo Calazans, abordou as ações que o Programa desenvolve, com vistas namelhoria do ensino dos acadêmicos.

O docente participou do evento, que é organizado pela Intergovernmental Oceanographic Commission (IOC), como um dos ministrantes do painel “Economia Azul”. Ano passado, Calazans falou sobre as saídas em navios realizadas pelos acadêmicos. Para esta edição do evento, ele preparou uma apresentação sobre os navios construídos que atuam com os estudantes dentro da água. Também foram abordadas em sua fala, questões técnicas e demais atividades desenvolvidas por grupos do PPG-Mar, além da produção de livros didáticos, que são distribuídos gratuitamente para os alunos e que trazem temáticas específicas, como por exemplo, empreendedorismo.

De acordo com Calazans, muitas das ações que já ocorrem no Brasil são novidades ou estão sendo programadas para implantação em nível mundial. “Coisas que só nós fazemos, como as saídas exclusivas para ensinar os alunos. Eles embarcam e veem todas as atividades de um oceanógrafo tem que fazer”, conta. Para o professor, dois momentos foram importantes: o avanço da Universidade em relação às demais instituições internacionais e o respeito destas em relação às atividades desenvolvidas aqui. “Fico contente que é uma atividade nossa e é respeitada no mundo inteiro. Desde o congresso do ano passado, as pessoas cumprimentam nossas saídas e Laboratórios de Ensino Flutuantes”, afirma. 

O congresso contou, ainda, com discussões sobre assuntos marítimos e de pesca, da indústria petrolífera e da contratação de profissionais. Educadores, Institutos de Pesquisa e profissionais ligados a indústria participaram do evento. Na próxima edição, o evento buscará o envolvimento de participantes nas temáticas de políticas ambientais. 

Em comemoração ao Dia Mundial dos Oceanos e ao Dia do Oceanógrafo, comemorado naquarta-feira (8), foi realizado na Universidade Federal do Rio Grande (FURG) o 1º Ciclo de Palestras dos Pesquisadores de Pós-Doc do Programa de Pós-Graduação em Oceanografia Física, Química e Geológica (PPGOFQG), do Instituto de Oceanografia (IO).

O evento reuniu palestras de seis pesquisadores, que abordaram suas experiências em áreas vinculadas às linhas de pesquisa do Programa de Pós-Graduação. Segundo a coordenadora do PPGOFQG, Elisa Fernandes, a mensagem principal da atividade foi a necessidade de conhecer os mares e oceanos em seus aspectos físicos, químicos, geológicos e biológicos. “Assim poderemos preservá-los para as futuras gerações”, destaca. A coordenadora destacou que o público marcou presença de forma expressiva e teve participação ativa nas palestras, com perguntas e comentários que enriqueceram a atividade. A segunda edição do Ciclo de Palestras dos Pesquisadores Pós-Doc do PPGOFQG tem previsão para acontecer em dezembro.

A programação iniciou com a fala do pesquisador Arthur Machado, que abordou a Ilha da Trindade, ponto mais leste do território brasileiro, e os perigos associados à morfodinâmica e dissipação de frentes de ondas na Ilha. Entre o continente e a Ilha da Trindade, a palestrante Flavia Delcourt falou sobre o estudo que vem sendo desenvolvido sobre papel dos montes submarinos pertencentes à cadeia Vitória-Trindade como potenciais fertilizadores do ambiente adjacente. 

O ciclo de palestras continuou com o foco nas turfeiras de Minas Gerais aos banhados interdunares do Rio Grande do Sul, quando Ingrid Horák apresentou o potencial dos banhados, alguns dentro do campus Carreiros da FURG, como registros do paleoclima e da contaminação atmosférica por Arsênio. A Juliana Assunção Ivar do Sul falou sobre a presença de plásticos de pequenas dimensões ou microplásticos nos ambientes costeiros, e o potencial destes plásticos em serem futuros registros geológicos do Antropoceno, uma nova época na história geológica da Terra. 

A Luiza Costa versou sobre o efeito de metais e as florações de cianobactérias que contém toxinas em diferentes áreas da Lagoa dos Patos, enfatizando a importância da existência de legislação específica para este problema. Para finalizar o evento, Raphael Pinotti falou sobre a Bacia de Pelotas (entre SC e o Chuí), o conhecimento atual em relação às espécies megazoobentônicas existentes, e os possíveis impactos relacionados à extração de recursos marinhos (minerais e energéticos). 

 

 

 

 

 

O Programa de Pós Graduação da Universidade Federal do Rio Grande – FURG torna público a correção realizada no dia de hoje no edital número 03/2016 para o mestrado. A alterção feita está relacionada com o número de vagas divulgado. Desta forma, o número de vagas outrora divulgado, seis (6), foi alterado para sete (7).

Maiores informações estão disponíveis no site www.siposg.furg.br

 

Clique aqui para baixar retificacao edital selecao 2 2016 mestrado.pdf

 


Núcleo de Aquacultura e Biotecnologia Marinha

Área do conhecimento: Ciências Exatas e da Terra.

Matéria(s)/Disciplina(s): Produção de Microrganismos na Aquacultura/Cadeia Alimentar Microbiana, Metodologia Científica na Aquacultura e Cultivo de Microalgas, Projetos em Oceanografia, Planctologia Geral, Fundamentos de Aquacultura, Introdução a Aquacultura e Aquacultura.

Classe/Regime de trabalho: Adjunto A, Classe A, Nível 1/40 horas/DE.

Requisito mínimo para ingresso: Doutorado em Oceanografia ou Doutorado em Biologia ou Doutorado em Engenharia de Pesca ou Doutorado em Engenharia de Zootecnia ou Doutorado em Aquicultura.

Número de vagas: 1, para atuar no Campus de Rio Grande.

Número máximo de candidatos classificados: 3

Período de Inscrição: 13/06/2016 a 27/06/2016

Maiores informações: Telefone: (53) 3233 6710 – Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Edital completo e informações complementares: http://progep.furg.br/arquivos/editais/007016.pdf

Dia 8/JUN ocorrerá o I Ciclo de Palestras do Pesquisadores de Pós-DOC do PPGOFQG.

Em anexo programação

 

Clique aqui para baixar programação_ciclo de palestras.pdf

 


Programa de Pós-Graduação em Oceanografia Física, Química e Geológica (PPGOFQG) da Universidade Federal do Rio Grande (FURG) divulga editais para seleção de candidatos paramestrado e doutorado. São oferecidas 17 vagas para mestrado e 12 para doutorado. As inscrições estão abertas até 15 de junho e podem ser iniciadas no site  http://www.siposg.furg.br.

Para o mestrado serão aceitas inscrições de candidatos comprovando a sua conclusão até a data da matrícula (agosto de 2016): portadores de diploma, certificado ou atestado de conclusão em curso de graduação, de duração plena em Ciências Exatas e da Terra (e áreas afins), fornecido por instituição autorizada pelo Conselho Federal de Educação ou por instituição de ensino superior de outro país, devidamente revalidado. As mesmas exigências aplicam-se para o caso de diplomas e certificados de conclusão emitidos no exterior. Nestes casos, os diplomas e certificados em outro idioma não necessitam ser acompanhados de tradução juramentada para o português.

No doutorado serão aceitas inscrições de candidatos comprovando a sua conclusão até a data da matrícula (agosto de 2016): portadores de diploma, certificado ou atestado de conclusão de curso em nível de Mestrado. As mesmas exigências aplicam-se para o caso de diplomas e certificados de conclusão de Mestrado emitidos no exterior. Nestes casos, os diplomas e certificados em outro idioma não necessitam ser acompanhados de tradução juramentada para o português.

Mais informações sobre o processo estão disponíveis nos editais em anexo.

 

Clique aqui para baixar Edital Mestrado.pdf

 

Clique aqui para baixar Edital Doutorado.pdf

 


Os novos INCTs foram divulgados com a apresentação do resultado final do Edital MCTI/CNPq/CAPES/FAPs 16/2014 sobre os Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs). Neste edital 252 propostas forma contempladas para financiamento, dentre elas o "INCT da Criosfera" , no qual o LEOC e o LACrio tem forte participação. Além deste, o "INCT Antártico de Pesquisas Ambientais - APA" também foi aprovado e com participação de pesquisadores do IO-FURG, compondo, atualmente, as duas principais redes nacionais de pesquisa Antártica.  

No âmbito da FURG, destaca-se a aprovação, mais uma vez, do "INCT em Toxicologia Aquática" coordenado pelo Prof. Adalto do ICB.

A nota a imprensa e os resultados podem ser encontrados aqui: http://goo.gl/Hwy52Q